Aguarde

Novos tempos pedem novas propostas e soluções.
Inclusão, currículos adaptados, atividades diferenciadas são a tônica do trabalho atual do professor que precisa atender individualmente todos os seus alunos.
E se você encontrasse numa só pesquisa, uma variedade de atividades sobre o mesmo tema, em diferentes níveis de aprofundamento?
Vem aí, os NOVOS DISCOS VIRTUAIS...
Aguarde!

Mostrando postagens com marcador Folclore. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Folclore. Mostrar todas as postagens

FOLCLORE - O que é folclore

Texto de referência para amparar o professor.
Somente leitura.
 
 
O que é Folclore

 
Podemos definir o folclore como um conjunto de mitos e lendas que as pessoas passam de geração para geração. Muitos nascem da pura imaginação das pessoas, principalmente dos moradores das regiões do interior do Brasil. Muitas destas histórias foram criadas para passar mensagens importantes ou apenas para assustar as pessoas. O folclore pode ser dividido em lendas e mitos. Muitos deles deram origem à festas populares, que ocorrem pelos quatro cantos do país.
 
As lendas são estórias contadas por pessoas e transmitidas oralmente através dos tempos. Misturam fatos reais e históricos com acontecimentos que são frutos da fantasia. As lendas procuraram dar explicação a acontecimentos misteriosos ou sobrenaturais.

Os mitos são narrativas que possuem um forte componente simbólico. Como os povos da antiguidade não conseguiam explicar os fenômenos da natureza, através de explicações científicas, criavam mitos com este objetivo: dar sentido as coisas do mundo. Os mitos também serviam como uma forma de passar conhecimentos e alertar as pessoas sobre perigos ou defeitos e qualidades do ser humano. Deuses, heróis e personagens sobrenaturais se misturam com fatos da realidade para dar sentido a vida e ao mundo.
 
Algumas lendas, mitos e contos folclóricos do Brasil:




 

Boitatá

Representada por uma cobra de fogo que protege as matas e os animais e tem a capacidade de perseguir e matar aqueles que desrespeitam a natureza. Acredita-se que este mito é de origem indígena e que seja um dos primeiros do folclore brasileiro. Foram encontrados relatos do boitatá em cartas do padre jesuíta José de Anchieta, em 1560. Na região nordeste, o boitatá é conhecido como "fogo que corre".
 
Boto

Acredita-se que a lenda do boto tenha surgido na região amazônica. Ele é representado por um homem jovem, bonito e charmoso que encanta mulheres em bailes e festas. Após a conquista, leva as jovens para a beira de um rio e as engravida. Antes de a madrugada chegar, ele mergulha nas águas do rio para transformar-se em um boto.
 
Curupira

Assim como o boitatá, o curupira também é um protetor das matas e dos animais silvestres. Representado por um anão de cabelos compridos e com os pés virados para trás. Persegue e mata todos que desrespeitam a natureza. Quando alguém desaparece nas matas, muitos habitantes do interior acreditam que é obra do curupira.
 
Lobisomem

Este mito aparece em várias regiões do mundo. Diz o mito que um homem foi atacado por um lobo numa noite de lua cheia e não morreu, porém desenvolveu a capacidade de transforma-se em lobo nas noites de lua cheia. Nestas noites, o lobisomem ataca todos aqueles que encontra pela frente. Somente um tiro de bala de prata em seu coração seria capaz de matá-lo.
 
Mãe-D'água

Encontramos na mitologia universal um personagem muito parecido com a mãe-d'água : a sereia. Este personagem tem o corpo metade de mulher e metade de peixe. Com seu canto atraente, consegue encantar os homens e levá-los para o fundo das águas.
 
Corpo-seco

É uma espécie de assombração que fica assustando as pessoas nas estradas. Em vida, era um homem que foi muito malvado e só pensava em fazer coisas ruins, chegando a prejudicar e maltratar a própria mãe. Após sua morte, foi rejeitado pela terra e teve que viver como uma alma penada.
 
Pisadeira

É uma velha de chinelos que aparece nas madrugadas para pisar na barriga das pessoas, provocando a falta de ar. Dizem que costuma aparecer quando as pessoas vão dormir de estômago muito cheio.
 
Mula-sem-cabeça

Surgido na região interior, conta que uma mulher teve um romance com um padre. Como castigo, em todas as noites de quinta para sexta-feira é transformada num animal quadrúpede que galopa e salta sem parar, enquanto solta fogo pelo pescoço.
 
Mãe-de-ouro

Representada por uma bola de fogo que indica os locais onde se encontra jazidas de ouro. Também aparece em alguns mitos como sendo uma mulher luminosa que voa pelos ares. Em alguns locais do Brasil, toma a forma de uma mulher bonita que habita cavernas e após atrair homens casados, os faz largar suas famílias.
 
Saci-Pererê

O saci-pererê é representado por um menino negro que tem apenas uma perna. Sempre com seu cachimbo e com um gorro vermelho que lhe dá poderes mágicos. Vive aprontando travessuras e se diverte muito com isso. Adora espantar cavalos, queimar comida e acordar pessoas com gargalhadas.
 
Capelobo
 
Personagem folclórico típico da região Norte do Brasil (principalmente Maranhão e Pará). O capelobo é uma espécie de monstro com corpo de homem musculoso e peludo e cabeça de tamanduá-bandeira. Feroz, ataca caçadores nas florestas e se alimenta de carne de gatos e cachorros.
 
Comadre Florzinha (ou Comadre Fulozinha)

É uma mulher cabocla, representada em algumas versões da lenda como uma espécie de fada pequena, que vive nas florestas do Brasil (principalmente na Zona da Mata nordestina). Vaidosa e maliciosa, possui cabelos compridos e enfeitados com flores coloridas. Vive para proteger a fauna e a flora. Junto com suas irmãs, vivem aplicando sustos e travessuras nos caçadores e pessoas que tentam desmatar a floresta.
 
Cobra Norato
 
Cobra Norato é um homem, que se transforma em uma cobra grande durante o dia. Era filho de uma índia com um boto. Tinha uma irmã gêmea, que também era uma cobra. Ambos viviam nos rios da região, local em que foram jogados após o nascimento. Cobra Norato era muito bom e gentil, enquanto a irmã era malvada e cruel. Na lenda, Cobra Norato mata a irmã e o encanto é desfeito com a ajuda de um amigo. Essa lenda une outras duas, também de origem indígena, da região amazônica: lenda do boto-cor-de-rosa e a lenda da Cobra Grande.
 
Outras manifestações folclóricas do Brasil:
 
Além dos mitos e lendas, o folclore brasileiro apresenta uma grande diversidade cultural. Podemos também considerar como legítimas representações do nosso folclore: ritmos e danças folclóricas (carimbó, forró, capoeira, frevo, caiapó), comidas regionais típicas, músicas regionais, encenações (marujada, bumba-meu-boi, congada e cavalhada) superstições, representações artísticas (artesanato, confecção de rendas e cestas de palha), comemorações, brincadeiras e jogos infantis (parlendas, amarelinha e trava-línguas), ditados populares, tradições, crenças e festas populares (festa junina, Festa do Divino, Círio de Nazaré e Folia de Reis).
 
Curiosidades:

 
- É comemorado com eventos e festas, no dia 22 de Agosto, aqui no Brasil, o Dia do Folclore.
 
- Em 2005, foi criado do Dia do Saci, que deve ser comemorado em 31 de outubro. Festas folclóricas ocorrem nesta data em homenagem a este personagem. A data, recém criada, concorre com a forte influência norte-americana em nossa cultura, representanda pela festa do Halloween - Dia das Bruxas.
 
- A palavra folclore é de origem inglesa. O termo "folk", em inglês, significa povo, enquanto "lore" significa cultura.
 
- Nem tudo é folclore. Para ser considerada uma legítima representação folclórica, é necessário que se enquadre em algumas características: ter origem anônima, ser antiga e popular, tradicional numa determinada região (sendo praticada e divulgada por muitas pessoas) e ter se espalhado através da transmissão oral (famoso boca a boca).
 
- Muitas festas populares, que ocorrem no mês de Agosto, possuem temas folclóricos como destaque e também fazem parte da cultura popular.

FOLCLORE - ligue pontos com a Iara

Atividade 010 na pasta: 1º e 2º ano volume 1: ligue pontos com a Iara.
Em documento de word pronto para impressão.


FOLCLORE - passatempo


FOLCLORE - ortografia




FOLCLORE - Lenda da mandioca


A LENDA DA MANDIOCA

 

         Mani era diferente das outras índias.

         Era branca como lírio. Era, também, a índia mais bonita que já existiu na terra.

         Os índios todos gostavam dela, como de um ser sobrenatural, porque um espírito branco apareceu, em sonhos, ao cacique da tribo e lhe contou que Mani era um presente de Tupã.

         Um dia, porém, sem se saber como, Mani adoeceu e morreu,

         A tristeza na tribo foi geral e profunda.

         Os índios choraram muito e enterraram Mani no jardim.

         Todos os dias iam ver a sepultura. E choravam, choravam, tanto que as lágrimas molharam a terra.

         O tempo passou...

         Veio a primavera.

         Na cova de Mani nasceu uma planta desconhecida.

         Um dia, os índios cavaram a terra e encontraram uma raiz, notaram que parecia com o corpo de Mani e acreditando no milagre, comeram-na certos de adquirirem, assim, mais vigor para as lutas. Fizeram dela, uma comida muito especial.

         Mani existia, ainda, transformada em planta. Mani era um presente sagrado de Tupã.

         E os índios cultivavam com carinho o corpo imortal de Mani, transformando-o em alimento, e chamaram-lhe: Manioca.

         Mandioca, é, pois, nome adaptado de Manioca e significa: pão da terra.

 

1.     Numere os parágrafos.

2.    Circule com lápis vermelho o título.

 

 

3.    Procure no dicionário e escreva em seu caderno o significado das palavras:

Sobrenatural-desconhecida-imortal.

 

4.    Pinte com lápis verde todas as palavras com R brando.

 

5.    Pinte com lápis amarelo todas as palavras com vogal seguida de M ou N.

6.    Retire do 3º parágrafo 2 palavras no plural:

...................................................................................................................

 

7.Retire do 12º parágrafo, 3 palavras trissílabas.

....................................................................................................................

 

8.Reescreva as sentenças, seguindo a ordem de acontecimentos no texto.

- Mani adoece a morre.

-          Os índios enterram Mani,

-          A tribo toda chora a morte de Mani,

-          Na cova de Mani, nasce uma planta desconhecida.

-          Os índios descobrem o valor da planta.

-          Mani nasce branca como um lírio.

................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

 

 



FOLCLORE - Lenda da Noite


FOLCLORE - Negrinho do Pastoreio


FOLCLORE - Lobisomem


FOLCLORE- o boto




FOLCLORE- sugestões de atividades


SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA A SEMANA DO FOLCLORE



.DIA DA BRINCADEIRA

Cada sala ficará responsável por um tipo de brincadeira: cabra-cega, boca de forno, chicotinho queimado, berlinda, quatro cantos, amarelinha, lenço atrás, estátua, passa anel e outras brincadeiras conhecidas pelas crianças. Todas as crianças participarão das brincadeiras em sistema de rodízio.



.OFICINAS

De artesanato, dobraduras, sucatas, etc.



.DRAMATIZAÇÕES

Das lendas por grupos de alunos.



.CONFECÇÃO DE FANTOCHES

De personagens das lendas: lobisomem, saci, iara, curupira, mula-sem-cabeça



.CONCURSO E DESFILE DE TRAJES REGIONAIS

Baiana, gaúcho, vaqueiro, etc.



.FESTIVAL DE COMIDAS TÍPICAS

Da região ou do Brasil



.CONCURSO DE PIPAS

Escolher de cada sala 3 representantes para o julgamento final da pipa mais bonita, mais original, mais engraçada, que voa mais alto, etc.



.CONCURSO DE ADIVINHAS

Quem conseguir reunir o maior número de adivinhas num álbum.



.GINCANA DE PROVÉRBIOS

A equipe que conseguir o maior número de provérbios será a vencedora.



.MÚSICAS

 O professor passará para os alunos letras de músicas folclóricas para aprenderem e depois fazer atividades ortográficas com as mesmas: classificar as palavras de acordo com o número de sílabas, acentuação gráfica, rimas, etc.



.OUVIR FITAS E DISCOS COM MÚSICAS FOLCLÓRICAS

Para conhecerem os diversos tipos de músicas de cada região e elaborar danças folclóricas para apresentarem no encerramento do projeto.



.REMÉDIOS CASEIROS

Os alunos pesquisarão com os pais, avós, sobre os mais variados tipos de remédios feitos de folhas, raízes, flores e elaborarão um álbum com receitas e indicações medicinais de chás, xaropes e outros tipos de medicações usadas.



.FESTAS REGIONAIS

Pedir que os alunos pesquisem os mais variados tipos de festas existentes no Brasil como: Folia de Reis, Festa do Divino, Festa da Uva, do Congado, etc.

FOLCLORE- parlendas