MAQUININHA PAGSEGURO

Aumente suas vendas aceitando débito e credito.
Compre em condições especiais pelo link:

LINGUA PORTUGUESA - pressupostos teoricos

Com base na abordagem sociointeracionista de aprendizagem e entendendo a linguagem como produto das relações sociais, uma boa coleção pedagógica deverá oferecer condições para o desenvolvimento e o aperfeiçoamento, de forma progressiva e contínua, das capacidades cognitivas, linguisticas e discursivas dos alunos.
[...] nas práticas sociais, o homem cria a linguagem verbal, a fala. Na e com a linguagem, o homem reproduz e transforma espaços produtivos. A linguagem verbal é um sementeiro infinito de possibilidades de seleção e confrontos entre os agentes sociais coletivos. A linguagem verbal é um dos meios que o homem possui para representar e transformar de forma especifica o pensamento. (Parâmetros Curriculares Nacionais, 1997).
Considerando que é por meio da língua que as pessoas se comunicam, têm acesso às informações, expressam seus pontos de vista e produzem conhecimento, entendemos que o seu domínio é fundamental para que os alunos tenham acesso aos bens culturais e participação efetiva no mundo letrado.
Uma boa coleção pedagógica deverá incentivar o respeito às diferenças individuais e sociais e procura contribuir para a formação de cidadãos críticos, participativos e conscientes de seu papel na sociedade.
"De fato é dentro da e pela lingua que individuo e sociedade se determinam mutuamente. O homem sentiu sempre - e os poetas frequentemente cantaram - o poder fundador da linguagem, que instaura uma realidade imaginária, anima as coisas inertes, faz ver o que ainda não existe, traz de volta o que desapareceu". (BENVENISTE, 1976).
O desenvolvimento da vida social exigiu que os homens ampliassem o uso das formas verbais de comunicação. Com isso, foi necessário compreender o proprio funcionamento e alcance da linguagem (em sua dimensão verbal): daí os estudos sobre a orgaização das palavras, a elaboração dos enunciados e os efeitos produzidos nos discursos pela escolha e pelo uso dos recursos linguisticos.
De instrumento que ajudava a nomear as coisas, a linguagem passou a ser identificada como elemento de produção dos sentidos, capaz não apenas de representar como também de criar realidades, exercendo um forte papel direcionador ou redirecionador das relações sociais.
A linguagem, segundo definição de Émile Benveniste, é um sistema de signos socializado. "Socializado" remete à função comunicativa da linguagem.
A expressão "sistema de signos" é empregada para definir a linguagem como um conjunto cujos elementos se determinam em suas inter-relações, ou seja, um conjunto no qual nada significa por si, mas tudo significa em função dos outros elementos.
Todas as línguas são casos particulares de um fenômeno geral, a linguagem. Para o linguista francês, a língua é um sistema de signos, que se aprende pelo seu próprio uso. Percebe-se, nesse passo, por que a linguagem é uma forma de ação, e, no caso da linguagem verbal, a leitura e a escrita são processos de conhecimento e patamares significativos da atividade social e cultural.
Lev Vygotsky (1896 - 1934) deu início a estudos da teoria que, mais tarde, veio a ser nomeada "sociointeracionismo", cujo eixo é que todo conhecimento é construído socialmente, no âmbito das relações humanas.
Para Vygotsky, a linguagem tinha papel fundamental, na mediação entre as relações sociais e a aprendizagem. O objeto de estudo de Vygotsky era o desenvolvimento humano, com base no processo histórico que o individuo está vivendo.
É oportuno, a essa altura de nosso diálogo com os colegas, relembrar que a marca principal, o traço diferencial da teoria da aprendizagem de Lev Vygotsky em relação a outras teorias da aprendizagem ou do desenvolvimento é justamente a crença de que o conhecimento se comtrói primeiramente pela interação interpessoal - e, posteriormente, torna-se-à intrapessoal (desenvolvimento real, autonomia, apropriação). Vygotsky ensina que as funções psicológicas superiores que são características do ser humano, estão ancoradas por um lado, nas caracteristicas biologicas da especie humana e, por outro lado, são desenvolvidas ao longo de sua historia social. O grupo social fornece o material (signos e instrumentos) que possibilita o desenvolvimento das atividades psicologicas.
Isso significa que se deve analisar o reflexo do mundo exterior no mundo interior dos individuos com base na interação destes com a realidade.
Ainda segundo Vygotsky, para que o individuo se constitua como pessoa, é fundamental que ele se insira em determinado ambiente cultural. As mudanças ao longo de seu desenvolvimento estão ligadas à sua interação com a cultura e a história da sociedade da qual faz parte.
Por isso o aprendizado envolve sempre a interação com outros individuos e a interferencia direta ou indireta deles.
                                                                    (continua...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário